Jesus, o Senhor da Família – Parte 1
fevereiro 27, 2018
Moisés, o Libertador – parte 1
março 5, 2018

Tornando-se amigos de Deus

Tornando-se amigos de Deus

Texto:  João 15:15

 

 

INTRODUÇÃO

Intimidade com Deus é algo que muitos ainda não experimentaram. É uma busca incessante que deve acontecer em todos os dias daqueles que realmente querem essa intimidade, porque esse é o desejo de Deus, mas Ele não nos obriga a conhecê-lo, mas, aqueles que realmente o buscam, vão encontrá-lo e senti-lo verdadeiramente.

 

  1. DEPENDER TOTALMENTE DE DEUS

Para ter intimidade com uma pessoa é necessário que a conheçamos, logo, para termos intimidade com Deus, também é necessário que o conheçamos através de um relacionamento profundo.

Se quisermos ter intimidade com Deus, temos que procurar saber mais sobre Ele, termos momentos a sós com o Senhor e deixar que Ele fale ao nosso coração. Ter intimidade com Deus é confessar que dependemos unicamente d’Ele e que sem Ele, nada somos.

Para começarmos a conhecer Deus, primeiramente devemos conhecer a Sua Palavra contida na Bíblia, que é rica em ensinamentos. Nela Deus nos fala de Pai para filhos num diálogo amoroso, sincero e nos mostra os planos que tem para cada um de nós.

Quando passamos a conhecer a Palavra de Deus, nos deparamos com a necessidade de sermos totalmente dependentes d’Ele. Todos os homens que estiveram diante de Deus viveram essa experiência e se tornaram vasos nas mãos do Senhor.

 

  1. QUEM TEM INTIMIDADE CONFIA

Para sermos verdadeiramente íntimos do Senhor, precisamos ser obedientes a tudo que nos é ensinado na Sua Palavra, bem como andarmos em santidade.

Para se alcançar a intimidade plena com Deus, precisamos confiar totalmente n’Ele, colocando tudo em suas mãos e descansar o nosso coração, sabendo que Ele é poderoso para nos socorrer. A Palavra nos diz que “é melhor confiar no Senhor que confiar no homem. É melhor confiar no Senhor do que confiar nos príncipes” (Salmos 118:9-10). Muitas vezes, diante das dificuldades da vida, preferimos buscar ajuda em pessoas que dizem serem amigas, mas que em nada pode nos ajudar. Quando esperamos no Senhor, estamos lhe dizendo que cremos que d’Ele virá o nosso socorro. Só tem essa certeza aqueles que sabem que Ele não abandona os Seus filhos. Confiar no Senhor é lançar sobre Ele toda nossa ansiedade “porque Ele tem cuidado de vós” (1Pedro 5:7).

 

CONCLUSÃO

Se verdadeiramente seguirmos os passos da dependência, da obediência e da confiança no Senhor, seremos amigos íntimos daquele que nos amou primeiro e que deseja se relacionar e viver conosco em santa intimidade. “A intimidade do Senhor é para os que o temem e lhes fará saber a sua aliança. ” (Salmos 25:14).

 

 

 

DINÂMICA

 

 

TORNANDO-SE AMIGOS DE DEUS

 

Material:
Um recipiente pequeno vazio e um recipiente com arroz (30/40).
Desenvolvimento:
Separe os participantes em pares. Um deles somente irá contar os feijões na mão de seu par. O outro participante vai cantar uma música (ex: faz um milagre em mim; sonda-me; a alegria etc…) e ao mesmo tempo terá que contar os feijões (vai contar no pensamento, óbvio). Ele tirará arroz por arroz de um recipiente para o outro (ou na mão). A ideia é que ele se perca na contagem do arroz e o seu par que estará contando junto (no pensamento também) revele no fim o número exato do arroz.
Conclusão: Você não pode agradar a Deus (música) e ao mundo (feijões) ou você faz um, ou o outro, senão você vai se perder na caminhada com Cristo.