A Certeza de um Chamado de Êxito

Uma Geração Governada pelo Espírito Santo – Parte 1
janeiro 12, 2019
Rede de Mulheres
janeiro 15, 2019

A Certeza de um Chamado de Êxito

A CERTEZA DE UM CHAMADO DE ÊXITO

 

 

Texto: “Porém o Senhor disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a grandeza da sua estatura, porque o tenho rejeitado; porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração.” (I Samuel 16:7)

 

Um chamado de êxito consiste numa rota árdua e tem um preço. Na vida de Davi, isso fica bem exemplificado. Vejamos alguns processos dessa construção:

 

  1. O caminho da cabra montês

“…e foi em busca de Davi e dos seus homens, até sobre as penhas das cabras monteses.” (I Samuel 24:2)

Este é o caminho dos desafios: escalar montanhas, que significa galgar os lugares mais altos. As cabras monteses não ficam em lugares baixos. Porém, para alcançar os lugares altos, para subir montanhas, é preciso fazer um esforço. Se não houver treinamento, há desistência. No ministério, é preciso haver esforço: você vai “ralar” os joelhos, as mãos, ferir os pés, vai haver alguns deslizes e muito desconforto. Porém, você exultará quando alcançar os lugares altos. Não esqueça, também, que para subir montanhas, não se leva além do necessário. Além disso, na montanha não se faz tendas, pois não é lugar de descanso, mas de desafios.

 

  1. As estratégias de guerra espiritual

“Pois não é contra carne e sangue que temos que lutar…” (Efésios 6:10-20)

Todos que começam o ministério têm que aprender a entrar no reino do espírito e anular as estratégias do inferno. A santidade é primordial para isso. Para conhecer as estratégias de guerra espiritual, temos que conhecer os inimigos espirituais. Também precisamos conhecer quem são os anjos, arcanjos e querubins, os quais fazem parte do exército celestial. Estamos transformando uma nação, então, não vêm aplausos, vêm guerras. Se não estiver preparado, você é tombado. “Portanto tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, permanecer firmes.” (Efésios 6:13)

 

  1. Trabalhar em fundamento autorizado e não em fundamento alheio

“Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam, e de cidade em cidade estabelecesses presbíteros, como já te mandei…” (Tito 1:5)

Cada um tem o seu território a conquistar. Devemos respeitar limites. Quando entramos no território do irmão, abrimos legalidade para o inimigo. Trabalhar em fundamento alheio e fazer proselitismo desautorizam a unção e atraem a queda. O trabalho autorizado promove a ordem e estabelece bases.

 

  1. Aprender os princípios do Reino dos Céus

“Ouvistes que foi dito aos antigos… Eu, porém, vos digo…” (Mateus 5: 21-22)

Os princípios do Reino dos Céus são diferentes do reino do mundo. Você deve negar a si mesmo, esmurrar a carne, aprender a morrer diariamente, a ser o último, a ser o menor, a descer se quiser subir, tomar a cruz todos os dias e o dia todo, a ser simples como a pomba e prudente como a serpente. Você terá um chamado a um ministério de êxito quando estiver totalmente voltado para os princípios da Palavra de Deus e não sair desses princípios.

 

  1. Reconhecer a excelência do chamado

“… se alguém aspira ao episcopado, excelente obra deseja.” (I Timóteo 3:1)

A Bíblia diz que só o desejo do episcopado já é um excelente desejo. Mas, essa chamada tem que ser inconfundível: “Eu sou chamado!”. Um líder deve estar sempre no lugar de sua chamada, e não renunciar nunca, mesmo que este lugar seja exposto na linha de frente.

 

Conclusão

Há, ainda, uma observação importante: fazer discípulos é obedecer a um mandamento de Jesus, e devemos fazê-los em todas as nações. Essa é uma chamada universal, feita para todos os filhos de Deus e não apenas para quem tem um ministério pastoral.

 

 

Fonte: MIR