17Desperta
fevereiro 8, 2019
Uma Geração Governada pelo Espírito Santo – Parte Final
fevereiro 8, 2019

A Origem da Fé

A ORIGEM DA FÉ

Texto: Romanos 10.17

 

INTRODUÇÃO

Não vemos o que esperamos com nossos olhos físicos, mas podemos ver as nossas bênçãos concretizadas com nossos olhos espirituais. A fé constitui um exercício pessoal, pois cada pessoa alcança um particular nível de fé à medida que o pratica. A Bíblia nos diz que “A fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus” (Rm 10.7). Ouvir não significa simplesmente escutar a Palavra de Deus, mas sobretudo ouvir, crendo que Deus cumprirá as Suas promessas escritas na Bíblia. A fé vem, portanto pela Palavra de Deus. O único meio para alcançarmos as bênçãos que necessitamos para as nossas vidas é procurar agradar a Deus e a forma de agradarmos a Deus é termos fé n’Ele. A Bíblia também nos diz que sem fé é impossível agradar a Deus, ”porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe, e que é galardoador dos que o buscam” (Hb11.6). A fé inclui dois aspectos: a certeza e a convicção, as quais veremos nos próximos tópicos.

 

  1. CERTEZA

O termo ‘certeza’ significa a qualidade do que é certo, o conhecimento exato. A fé não deixa lugar para a dúvida nem temo do fracasso. Por essa razão, a fé não conhece a derrota. O crente que pratica o exercício da fé sente-se seguro e tem uma viva expectativa do que ele espera e que vai acontecer ao seu favor a qualquer momento. Não é algo que vai acontecer daqui a dez ou vinte anos, mas tem a certeza que a sua bênção já está a caminho e se prepara para recebê-la. Ter essa certeza significa olhar para as coisas que são de cima e não para as que são da terra (Cl 3.1-2). As coisas que são de cima são as promessas de Deus e as que são da terra são as circunstâncias que dizem o contrário do que está escrito na Palavra de Deus. A Bíblia nos relata a experiência de Pedro quando andou sobra as águas indo ao encontro de Jesus que, só conseguiu flutuar, enquanto olhou para Jesus, isto é para a Sua Palavra, pois, no momento em que começou a duvidar, olhando para as circunstâncias à sua volta, começou a afundar. Foi necessário que Jesus segurasse em sua mão e o sustentasse (Mt 14.28-31). O verdadeiro crente é dirigido por Jesus, o seu Senhor, e não pelas circunstâncias. Quem é conduzido pelas circunstâncias não faz idéia em que abismo vai cair. Quando oramos a Deus, clamando por sua intervenção a nosso favor, segundo as Suas promessas e,em seguida. Lhe agradecemos    pela resposta, é porque temos a certeza que ele já liberou a nossa bênção. É isso que significa tomar posse da bênção: orar com fé e já agradecer a Deus pela Sua resposta.

 

  1. CONVICÇÃO

A palavra convicção, do lat. ‘convictione’ significa a certeza adquirida pela demonstração de fatos, isto é a prova ou razões que não dão lugar a dúvidas nem a objeções. A Bíblia diz que “ o que duvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento e lançada de uma para outra parte” (Tg 1.6b).A nossa fé precisa estar fundamentada na Palavra de Deus, isto é naquilo que Ele nos promete que fará. Por essa razão, precisamos exercer a nossa fé com base nas promessas de Deus e não em suposições ou criações da mente humana, nem tão pouco nos desejos do próprio coração. Uma fé que não está baseada na Palavra de Deus poderá trazer uma decepção ou um resultado que não se espera.

 

CONCLUSÃO

A fé é o resultado de ouvirmos a Palavra de Deus crendo que Ele cumprirá fielmente tudo que nela está escrito (Jr 1.12). A fé contém dois aspectos: a certeza e a convicção, ou prova do que não vemos, mas esperamos que aconteça. A nossa fé agrada a Deus. Por essa razão, devemos nos aproximar d’Ele crendo que Ele existe e que deseja nos abençoar quando nós o buscamos.

 

 

Fonte: COM12