Líderes fortes, discipulado forte – Parte Final

O Zelo de Deus para com seus Filhos
setembro 11, 2019
Água da Vida
setembro 12, 2019

Líderes fortes, discipulado forte – Parte Final

LÍDERES FORTES, DISCIPULADO FORTE – PARTE FINAL

 

“Veio, pois, Naamã com os seus cavalos, e com o seu carro, e parou à porta da casa de Eliseu. Então Eliseu lhe mandou um mensageiro, dizendo: Vai, e lava-te sete vezes no Jordão, e a tua carne será curada e ficarás purificado. Porém, Naamã muito se indignou, e se foi, dizendo: Eis que eu dizia comigo: Certamente ele sairá, pôr-se-á em pé, invocará o nome do Senhor seu Deus, e passará a sua mão sobre o lugar, e restaurará o leproso. Não são porventura Abana e Farpar, rios de Damasco, melhores do que todas as águas de Israel? Não me poderia eu lavar neles, e ficar purificado? E voltou-se, e se foi com indignação. Então chegaram-se a ele os seus servos, e lhe falaram, e disseram: Meu pai, se o profeta te dissesse alguma grande coisa, porventura não a farias? Quanto mais, dizendo-te ele: Lava-te, e ficarás purificado. Então desceu, e mergulhou no Jordão sete vezes, conforme a palavra do homem de Deus; e a sua carne tornou-se como a carne de um menino, e ficou purificado. Então voltou ao homem de Deus, ele e toda a sua comitiva, e chegando, pôs-se diante dele, e disse: Eis que agora sei que em toda a terra não há Deus senão em Israel; agora, pois, peço-te que aceites uma bênção do teu servo. Porém ele disse: Vive o Senhor, em cuja presença estou, que não a aceitarei. E instou com ele para que a aceitasse, mas ele recusou. E disse Naamã: Se não queres, dê-se a este teu servo uma carga de terra que baste para carregar duas mulas; porque nunca mais oferecerá este teu servo holocausto nem sacrifício a outros deuses, senão ao Senhor. Nisto perdoe o SENHOR a teu servo; quando meu senhor entrar na casa de Rimom para ali adorar, e ele se encostar na minha mão, e eu também tenha de me encurvar na casa de Rimom; quando assim me encurvar na casa de Rimom, nisto perdoe o SENHOR a teu servo. E ele lhe disse: Vai em paz. E foi dele a uma pequena distância. Então Geazi, servo de Eliseu, homem de Deus, disse: Eis que meu senhor poupou a este sírio Naamã, não recebendo da sua mão alguma coisa do que trazia; porém, vive o SENHOR que hei de correr atrás dele, e receber dele alguma coisa. E foi Geazi a alcançar Naamã; e Naamã, vendo que corria atrás dele, desceu do carro a encontrá-lo, e disse-lhe: Vai tudo bem? E ele disse: Tudo vai bem; meu senhor me mandou dizer: Eis que agora mesmo vieram a mim dois jovens dos filhos dos profetas da montanha de Efraim; dá-lhes, pois, um talento de prata e duas mudas de roupas. E disse Naamã: Sê servido tomar dois talentos. E instou com ele, e amarrou dois talentos de prata em dois sacos, com duas mudas de roupas; e pô-los sobre dois dos seus servos, os quais os levaram diante dele. E, chegando ele a certa altura, tomou-os das suas mãos, e os depositou na casa; e despediu aqueles homens, e foram-se. Então ele entrou, e pôs-se diante de seu senhor. E disse-lhe Eliseu: Donde vens, Geazi? E disse: Teu servo não foi nem a uma nem a outra parte. Porém ele lhe disse: Porventura não foi contigo o meu coração, quando aquele homem voltou do seu carro a encontrar-te? Era a ocasião para receberes prata, e para tomares roupas, olivais e vinhas, ovelhas e bois, servos e servas? Portanto a lepra de Naamã se pegará a ti e à tua descendência para sempre. Então saiu de diante dele leproso, branco como a neve.” (II Reis 5:9-27)

 

Vamos encerrar este estudo falando sobre Eliseu e Geazi. Dois homens que caminharam juntos, mas que tinham propósitos diferentes. Eliseu, enquanto discípulo, andava ao lado do seu discipulador e era completamente interessado em viver realidades espirituais, focado no Alto, na unção, tanto que recebeu unção dobrada de Elias. Geazi, discípulo de Eliseu, decidiu fazer uma rota contrária, e focou no que era material, como se fosse mais importante do que o espiritual.

 

Geazi – Um discípulo com o propósito errado

Geazi tinha propósitos errados e agiu mal no evento da cura de Naamã. Por isso, é muito importante sabermos com quem estamos caminhando. Não devemos nos aliançar com pessoas com propósitos errados, contrários aos nossos.

 

Naamã era chefe do exército da Síria e, por lá, ficou sabendo que em Israel havia um profeta que operava milagres. Então, o rei da Síria enviou uma carta ao rei de Israel, dizendo que Naamã estava indo a Israel para ser curado da sua lepra. O rei ficou desesperado e rasgou as suas vestes. Mas, Eliseu, o profeta, tranquilizou o coração do rei e disse que Naamã saberia que havia profeta em Israel. O rei de Israel não sabia que era Deus quem estava à frente.

Diferentemente, o profeta Eliseu não se desesperou. Recebeu o chefe da guarda da Síria, que chegou todo presunçoso, mas ouviu uma ordem: “Vai e mergulha sete vezes no Jordão”. O Rio Jordão não podia ser comparado aos rios de Damasco, mas o Senhor queria mostrar que Ele não opera na arrogância, mas na humildade. Era no Jordão, um rio pequeno, que Deus moveria o Seu sobrenatural.

Naamã ofereceu a Eliseu dinheiro, mas ele recusou. Então, Geazi, companheiro de Eliseu, maquinou o mal em seu coração. E aqui devemos olhar para dentro de nós. Cuidado com a maquinação do seu coração, principalmente porque as pessoas que caminham ao seu lado confiam em você.

 

Geazi voltou com Naamã, inventou uma mentira e pediu dinheiro e roupas em nome de Eliseu. Depois de um milagre espetacular, ele, como discípulo de Eliseu, falha dessa forma, e ainda usa o nome do líder. Mas como diz o ditado popular: “Mentira tem perna curta”. E quando Geazi volta, Eliseu faz a célebre pergunta: “De onde você vem?”. Ele mentiu ao responder: “De lugar algum”. E foi surpreendido quando Eliseu disse a ele que quando saiu para ir atrás de Naamã, o seu coração, como líder, foi junto.

 

Quando o discipulador é um com o discípulo, nada fica escondido. Deus vê todas as coisas, e para aqueles que são íntimos dEle e andam no sobrenatural, o Senhor revela e entrega todas as coisas. A Bíblia diz que o resultado de Geazi foi receber a lepra que estava em Naamã, porque agiu de má fé, caluniou, mentiu e arquitetou o mal contra a autoridade do líder; ele tirou proveito da relação com o profeta para conseguir tesouros.

 

Que você, discipulador, possa ter o seu coração ligado ao coração dos discípulos para saber o que está acontecendo de errado e corrigir a tempo. Que você, discípulo, possa ser um companheiro fiel, que conta as suas fraquezas ao discipulador e experimenta mudanças na sua vida para que juntos vocês possam viver um discipulado forte no Senhor.

 

Fonte: MIR